quinta-feira, 7 de agosto de 2008

As férias

Têm-me permitido conhecer-me melhor enquanto mãe. E uma coisa é certa, sou bastante possessiva. E não considero isso um defeito, só uma forma de ser. Habituada a vários meses sozinha com ele, tenho algumas (muitas) dificuldades em abdicar dos nossos momentos a dois, e acabo por "forçá-los" quando os programas em grupo não o permitem.
Percebi também que tenho alguma (muita) dificuldade em ver os seus hábitos alterados. Durante o último mês, mês e meio em Lisboa procurei habituar o Henrique a passar algum tempo sozinho com os seus brinquedos, a adormecer sem colos e outros auxílios e posso dizer que tive sucesso. Antes de virmos de férias, era um bébé que ficava perfeitamente na sua cadeirinha enquanto fazíamos outras tarefas ou enquanto comíamos, que adormecia quase sempre sozinho e que não tinha o hábito do colo. Foram conquistas difíceis de alcançar e considero-as muito importantes uma vez que em Setembro o Henrique vai para o colégio e sei que irá sofrer se for um daqueles meninos que requer muita atenção. Custa-me ver que tudo isto possa ser posto em causa em um mês de férias em que não estamos sozinhos e em que "tenho que" adaptar as necessidades do menino às vontades de todos aqueles que não estão habitualmente com ele e querem matar saudades. Fico revoltada e chateada comigo enquanto mãe por ter que por as necessidades de um bébé em causa por causa das vontades dos adultos, mas as circunstâncias por vezes obrigam-me a isso.
Vivo este dilema diariamente e procuro encontrar soluções mas sinceramente estou a ter algumas dificuldades.

5 comentários:

Vera disse...

Pensa que é apenas nas férias, depois tudo volta á vossa rotina onde puderás de novo impor as tuas regras e vontades!
Eu sou como tu em relação a isso!

E também me acho um pouco possiva/ciumenta com a minha filha, é como dizes, passamos muito tempo (24h) com eles e nós é que sabemos e pronto:)

Bjs

Silvia disse...

sou exactamente como tu e n abdico disso, por mt q custe a quem nos quer fazer pensar q estamos mal...n estamos. as rotinas sao importantes para eles e para nós... n abdiques disso

Maria disse...

Amiga, não devo ser a pessoa mais indicada para comentar esse post visto o Henrique ainda o outro dia ter adormecido no meu colo e eu ter gostado muito, mas mesmo assim aqui vai!

Tudo o que sentes acho que é perfeitamente normal, ou pelo menos posso-te dizer que foram tantas as vezes que me senti assim!

Quantos e quantos dias eu só o queria para mim e para nos deixarem na paz dos deuses sem andarem a forçá-lo a querer colo, a adormecer no colo, andar no colo,…

Acho normal as pessoas quererem aproveitá-lo enquanto aqui estás, pois não tarda vão ficar algum tempo sem o ver, e também é normal teres saudades do vosso tempo a 2 ou 3! Foram alguns meses só assim e por isso sentes essa falta! É normal!!!! Tens agora é que aprender a gerir esses sentimentos e saudades e a impor-te quando achares necessário! È por pouco tempo, não tarda estão sozinhos outra vez e ainda vais ter saudades destes dias de “confusão”.

Quanto aos hábitos acho que nem 8 nem 80! Dias não são dias e às vezes sabe bem quebrar as regras! Não pode é ser sempre e quando se está no início da “implementação” de uma nova rotina, não se pode ceder quase nada! Custa muito e por vezes temos que ser as más, mas não existe outra solução! Existem muitas maneiras para as pessoas entenderem que querias que fosse “x” e não “y”. Se explicares elas vão entender! Houve alturas que disse: Ele está a ficar cheio de sono é melhor deitá-lo, para que continue a adormecer sozinho! Sabe, dá-me muito jeito que ele continue assim, pois vai para o colégio, bláblábláblá!!!!

Quando começava a ficar irrequieto ao colo eu aproveitava para dizer que ele talvez quisesses ir para a espreguiçadeira ou para o parque, que não gostava de estar muito tempo ao colo, o calor e tal e tal!!! E era a verdade! Como sabes!

Houve uma altura que eu só tinha esse sentimento de possessão com algumas pessoas, não eram todas! Mais umas “terapias” (controlar-me, controlar-me, arranjar defesas, tentar perceber o porquê) e fiquei quase boa! LOL

Faz parte das maravilhas da maternidade e quando ele começar a andar e a falar vai ser ele a dizer o que quer fazer! Tira-te uns “trabalhos” mas dá-te outros!!! Eu preferi os últimos!

Bjs grandes e desculpa lá o testamento!

Maria disse...

Paula só mais uma coisinha:

PRIMEIRO ELE
PRIMEIRO ELE
PRIMEIRO ELE

e só depois as vontades dos adultos!

O que pensarão de ti é completamente secundário! Nem sempre consegui agir assim, como sabes, e hoje arrependo-me porque primeiro estava ele e eu e não as vontadinhas dos outros!

Que melhor pessoa se não o seu pai e a sua mãe para zelarem pelo seu bem estar!

Bjs e se precisares de desabafar umas asneiras para desanuviar liga!

Catia, a mãe do Puts... disse...

Pois...
É assim...
Eu tive um pouco dessa situação mas mais ao contrário..lol
Nós somos muito descontraídos em relação ao puts e deixamos ser criança, mexer na areia, brincar, explorar as coisas lá em casa, etc...
e tinha por vezes alguns comentários, que não devia, não estava bem, etc..etc..
Mas é como a Maria diz, em primeiro lugar está os nossos puts e o resto...
é o resto...
É fácil? Não!
Tens de contar às vezes até 50? Sim!
Mas tu é que és a mãe e por isso só tu e o pai do henrique é quepoderão saber o que é melhor para ele!
No que se refere a diferentes hábitos nas férias, a pediatra do puts é muito engraçada, e mesmo quando viemos de cabo verde e lhe disse o que tinha comido/experimentado em Cabo verde ela só se riu!
E fez-me a seguinte pergunta: A Cátia quando está de férias também não faz "avarias" que não faz no dia a dia?
Não queira que o seu filho viva todos os dias de maneira igual! É importante que eles também distingam essas "diferenças" na rotina! É Sinal de crescimento! Muitos pais cometem o erro de cumprir escrupolosamente os horários do colégio ao fds para deposi na segunda não "custar" tanto a integração, segundo ela, é um erro1 Também os puts devem sentir que é fds e é diferente em termso de rotina dos restantes 5 dias da semana!

bem grande testamento...
:)
Mas ser mãe é isto tudo e MUITO mais!

Beijoquinhas